Como e porque montar uma política de investimentos (IPS)

Quando vamos investir em um fundo de investimento, normalmente lemos (ou deveríamos ler) o prospecto do fundo, documento que define os objetivos de rentabilidade do fundo e quais instrumentos o gestor pode usar para atingir este objetivo

Exemplo de prospecto

E quando investimos de forma individual? Como fazemos?

Normalmente, vamos investindo… usamos ferramentas de acompanhamento oferecidos pelos intermediadores… alguns sites com informações úteis… usamos algumas planilhas de terceiros, algumas próprias…

Por que fazemos diferente? Por que não registramos as condições dos investimentos a serem feitos em um documento oficial?

Talvez porque não seja obrigatório termos um prospecto para investir individualmente

Talvez porque não precisamos prestar contas para cotistas… apenas para nós mesmos (e o fisco)

Talvez porque parece ser trabalhoso (quanto você precisa ganhar para se aposentar? Quando vai se aposentar? Quanto estou disposto a arriscar?)

Existe um documento chamado política de investimento (IPS), o qual é um documento que contém todas circunstâncias, objetivos, restrições de investimentos de um determinado portfolio

Normalmente, ele é utilizado quando há uma relação de gestão terceirizada de algum portfólio de investimento

Image result for asset manager icon

Este documento serve como proteção para investidor e o profissional contratado, podendo ser utilizado para resolver possíveis discussões entre as partes

O documento pode também incluir as políticas que governam o relacionamento com um consultor financeiro/intermediador/gestor de carteira

Entretanto, gostamos de defender o uso deste documento mesmo se você não terceiriza a gestão da sua carteira

O principal motivo é que o IPS serve como um guia racional para atingir seus objetivos financeiros, mitigando o impacto de vieses comportamentais (os quais todos nós possuímos)

Quanto você ganhou ano passado? Qual classe de ativo contribuiu mais para esse ganho? Quais mudanças na sua vida neste ano impactaram a velocidade que você deve atingir seus objetivos de longo prazo? Qual é seu objetivo de longo prazo? Qual sua necessidade de liquidez?

Question

Todas essas perguntas são difíceis de responder

Você pode “chutar”, ou achar que lembra… ter alguma noção

Mas se temos um documento escrito, saberemos com certeza e mais importante: poderemos comparar o resultado efetivo com o resultado esperado

Um IPS tradicional contém sete categorias de itens a serem definidos

Vamos olhar cada um destes tópicos com mais atenção

Investment

Objetivo de retorno:

Item normalmente analisado em conjunto com o risco, dado que são fortemente correlacionados.

Importante diferenciar resultado exigido (para honrar com necessidades) de resultado desejado (para atingir objetivos secundários)

Uma forma comum de estimar o retorno exigido é verificar qual o patrimônio desejado para atingir determinado objetivo, quais são os fluxos esperados durante o período (ex: parcela de salário economizada) e inferir o retorno exigido para atingir o objetivo (como ensinamos aqui)

Risk

Tolerância ao risco:

É uma combinação dos seguintes fatores:

  • Capacidade de assumir risco: patrimônio elevado, baixo custo de vida, sem pessoas dependentes são todos exemplos de características de investidores com capacidade elevada de assumir risco
  • Vontade de assumir risco: subjetivo, difícil determinar. “Meu estômago dói quando o mercado cai”, “não aceito perdas acima de 5%”, “não gosto de incerteza” são exemplos de frases de alguém com baixa vontade de assumir risco

A teoria clássica de finanças define volatilidade (desvio padrão, variância, beta) como risco, mas existem outras formas de definir risco (margem de segurança mínima exigida, drawdown máximo da carteira)

Liquidity Icon

Liquidez

Mede a habilidade do portfolio atender as necessidades esperadas (e não esperadas) de caixa

Quanto maior os custos de transação e volatilidade de preços, pior tende a ser a liquidez de um portfolio ao liquidar ativos

As necessidades de liquidez para a vida de um investidor normalmente se encaixam em uma das três categorias:

  • Despesas diárias
  • Reservas de emergência
  • Eventos com dreno de caixa (ex: doações)

Normalmente, quanto mais um portfolio precisa de liquidez, menor o risco que podemos assumir e menor o retorno esperado da carteira

Investment

Horizonte de investimentos:

Quanto mais tempo temos, mais risco podemos assumir

Curto e longo prazo são termos muito relativos

Entretanto, podemos afirmar que prazos menores de 3 anos podem ser vistos como curto prazo

Prazos de 3 a 15 anos podem ser vistos como longo prazo

Investidores podem ter um único ou múltiplos estágios em seu horizonte de investimento

Por exemplo, horizonte até eu ter filhos, horizonte até meus filhos terminarem o colégio, horizonte até meus filhos terminarem a faculdade, horizonte até eu me aposentar, horizonte para sobreviver e realizar doação em vida

Taxes

Impostos

O objetivo deste tópico é determinar estratégias para minimizar o pagamento de impostos

Tende a ser um tópico mais complexo dado interpretação das leis

Normalmente temos que lidar com:

  • Imposto sobre renda
  • Imposto sobre ganho de capital
  • Imposto sobre doações
  • Imposto sobre patrimônio

Podemos evitar pagar impostos, diferir o pagamento ou reduzir o pagamento

A primeira alternativa é a favorita, mas nem sempre possível

Importante não confundir estratégia tributária com o objetivo de retorno do portfolio (devemos sempre comprar ativos analisando primeiro seus fundamentos e depois determinando o planejamento fiscal)

Withholding Bills

Legal e regulatório

Aplica-se para investidores que realizam estratégias de investimentos que envolvem abertura de holdings e investimentos internacionais

Por exemplo, começo a comprar ações nos EUA, devo pagar impostos aqui ou lá? Se eu tenho uma holding patrimonial, quem são os beneficiários?

Unique

Circunstâncias únicas

Aplica-se para tudo aquilo que é necessário ser registrado, mas não se encaixa em nenhuma categoria anterior

Um exemplo é investimento social, que nada mais é realizar investimentos em empresas que entedemos serem sustentáveis

Outro exemplo é evitar operar determinados segmentos para desincentivar práticas (ex: tabaco, álcool, marijuana)

O IPS é um documento que resume sua vida financeira e que entendemos que todos investidores deveriam ter

Uma revisão mínima anual é o suficiente para colher beneficios

Depois de construído uma vez (de forma bem-feita), o trabalho é apenas de atualização de acordo com os acontecimentos de sua vida

Neste artigo abordamos de forma bem sucinta a construção dos itens de um IPS

Se você tem interesse em saber mais sobre cada um dos itens, deixe um comentário

Receba grátis nossos conteúdos exclusivos sobre investimentos

Junte-se a diversos investidores que já recebem informações valiosas sobre como investir melhor

Fique tranquilo, jamais divulgaremos seu email!

Sobre o Autor

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *